sexta-feira, 30 de abril de 2010

Permites que as tuas crenças mudem?



Reflexão sobre a
Nova Consciência


Uma das coisas mais importantes que acontece com a Nova Consciência é mostrar-nos a que ponto estamos mergulhados em sistemas de crenças restritivos e castradores, incluindo dentro do
chamado «esoterismo» e da «espiritualidade». Assim foi - ou assim deixámos que fosse durante muitos séculos - porque enfronhados que estávamos no jogo da limitação da consciência, tornou-se necessário que alguém nos apontasse o caminho «para o alto», nos mostrasse a saída dos nossos múltiplos labirintos e redundâncias, da nossa perda de referências e até dos nossos esquecimentos. As religiões foram as guardiãs do «mais além do humano», mas confinaram-nos a regras e leis que nos escravizam a dogmas forjados pelos próprios humanos, acenando-nos com castigos e «rejeições divinas» que nos forçavam a ver-nos como muito menores que os seus Deuses. As Escolas de Mistério do passado foram as que estiveram mais perto do caminho da Integração, mas recorreram a instrução mental maciça, aproximando-se cada vez mais ao longo do tempo, duma verdadeira «ciência profana». O «alvo» estava à vista... mas a flecha estava «emplumada» demais.
E umas e outras levaram-nos sempre, vida após vida, a um esgotamento de horizontes, a uma perplexidade angustiante, a uma irremediável decepção.
Esgotaram-nos os horizontes colocando-nos metodologias complexas à frente do nariz, análises exaustivas dos fenómenos para convencer os leigos e os próprios adeptos, um desparrame de informação que os tempos modernos da net levaram à exaustão. E à nossa frente os inevitáveis Mestres Ascensos, os Gurus iluminados, o milenar Deus judaico-cristão, o Alá muçulmano, o Buda e os Avatares, a Deusa e os Arcanjos, e os mais recentes Seres das longínquas estrelas ou dos mais próximos centros intra-terrenos. Um estendal de deuses, todos maiores do que nós.
A «perplexidade angustiante» seguiu-se em todos aqueles que se acharam bloqueados com o exces
so de informação e a incapacidade real de pôr as coisas em prática, pela exacerbada complexidade e impraticabilidade das vias propostas para alcançar a Integração.
A «irremediável decepção» aparece quando o ser se sente impotente para ver a luz ao fundo do túnel.
Tudo isto, meus queridos Anjos, foi absolutamente apropriado. Fascinados com o trabalho mental desde os tempos da Atlântida, era necessário chegar a um ponto de esgotamento tal, que inevitavelmente conduzisse à simplificação total de teorias e métodos. Por isso, quando encontro hoje pessoas fascinadas porque descobriram a Astrologia, a Claire Profet, ou o Guru de Santa Eulália, dá-me uma dor no coração. Como eu gostaria de poupar-lhes um pouco das suas futuras decepções!
Mas não é apropriado alterar uma vírgula dos seus percursos, como bem sabemos, a menos que elas nos peçam. Terão de percorrer por si mesmos a via-sacra esotérica que os levará mais cedo ou mais tarde (quantas mais vidas?) - a chegar a uma Consciência inteiramente Nova. A consciência pura e simples de que TU ÉS DEUS TAMBÉM. Sempre foste e sempre serás.
Só falta assumires-te como tal, e é aí que começam as complicações.
Os sistemas de crenças atacam-nos ferozmente com desmerecimento intrínseco, com falta de confiança própria, com medo de cometer «infracções» ou de«ofender» o Espírito com a nossa «soberba». Pelo que tenho observado e partilhado nestes últimos anos, só conheço um tratamento de choque: entrar na Nova Respiração ou permitir-se passar pela
experiência dum seminário da Nova Consciência. A quantidade de sistemas de crenças que fica logo ali «arrumada» de vez, é claramente superior a tudo quanto eu já vi, lá li, já ouvi e já pratiquei. É um facto incontornável.
Chegar à SIMPLICIDADE absoluta, meus amigos... já é obra! Concordar em entrar nela... é um desafio total. Começar a praticá-la... bem, é a «loucura» total!
Por isso as coisas têm andado a passo de caracol... até à fase em que as pessoas «concordam» em entrar nela. A partir daí, é literalmente entrar num foguetão espacial.

Mas a inércia... a inércia da mudança é terrível. Vencer o fascínio dos mantras e dos rituais, das iniciações e das meditações, é um bico de obra tramado.
Na Nova Consciência estás nu frente a Ti mesmo. Sem enfeites nenhuns, sem Gurus nem redes de segurança nenhumas. Mete medo ao princípio.
Depois... ah, depois embriagas-te de TI, começas a descobrir o que sempre esteve escondido dentro de Ti: Tu, o Eu Divino que quer conhecer e abraçar o Eu-Humano aqui, e quer sentir através de ti o que é estar incorporado a pisar o pó deste planeta azul. Descobres uma alegria nova, ao atirares descaradamente um monte de «proibidos» pró lixo. Descobres um novo sentido para a vida: o verdadeiro.

Mas tirar os teus olhos dos altares, das alturas dos céus ou da «posição mais elevada e esclarecida» ou até «ascendida» dos Gurus que contactas directamente ou através de terceiros, é coisa muito difícil.

Se queres entrar na Nova Consciência, oh Anjo das mil cores, vais ter de responder às perguntas:
Permites que as tuas crenças mudem?
Permites-te olhar para Ti mesmo e saber que tudo o que tu precisas está dentro de TI?

Se estás indeciso, o mesmo é dizer «se ainda não esgotaste o fascínio pelas coisas que achas que desconheces... não ouses dizer que sim.
Sabes, é que se provares desta Nova Consciência, podes até ficar na mesma casa, com o mesmo partner e os mesmos filhos, o mesmo emprego e a mesma família. Mas acredita, TU... NUNCA MAIS ÉS A MESMA PESSOA! :))
Vais até querer entender como foi que sobreviveste até aí.

Esta é a experiência mais radical que existe. Qual asa delta qual nada... frente às tuas Asas de Fogo!

segunda-feira, 26 de abril de 2010

A BORBOLETA


A «ferramenta» essencial da Nova Consciência é a Respiração.
É uma respiração consciente sim, mas muito fácil e muito prazenteira. Não tem técnicas nenhumas como o yoga, nem o tantra nem nada dessas coisas. É NATURAL.

Se recuares no tempo até à tua primeira respiração, vais lembrar-te como foi essa invocação da VIDA. Se não tivesses feito essa respiração, não estavas a ler estas linhas. É a respiração de RECEBER a VIDA. Os traumas pelos quais passámos depois, fizeram-nos respirar dessincronizados desse chamamento vital e absolutamente natural. Ficámos com medo de viver a vida, e desde então permitimo-nos receber só um pouquinho, só o suficiente para não morrermos já.

Um dos principais entraves à sua prática é pois a RESISTÊNCIA a introduzi-la na nossa vida comum. Tenho ouvido as desculpas mais «descabeladas» :)) para justificar o boicote a uma coisa tão simples como eficaz. E isso está bem: cada um decide por si mesmo o tamanho da sua passada, o QUANTUM de Vida que está disposto a experienciar neste momento.

A Respiração Consciente trata dum simples convite: Psst! Não queres aliviar o teu fardo? Não queres respirar «em grande» em vez de dares apenas umas «cheiradelas» à vida?

Se começares a respirar conscientemente e a conhecer o «Ponto de Presença» em ti, é certo que te arri
scas a uma mudança radical de vida. E isso, sair da «zona de conforto», do conhecido e do expectável, (ainda que incómodo ou miserento) é algo que nem toda a gente está disposta a fazer dum dia para o outro. Sair do «certinho» da caixa, (lembram-se?) ou até mesmo das dores e restrições conhecidas, é sempre uma aventura.

E assim, estás tu no «quentinho» da tua vidinha «just enough», feita crisálida da futura borboleta. Hibernar é o máximo. Mas até quando?


Permites que a tua vida mude? Ou vais agarrar-te com os dedos dos pés e das mãos ao casulo, com medo de sair cá para fora? Se sim, vais ficar uma lagarta cada vez mais verde e mais gorda, é certo. Mas não passas disso. E mesmo isso... tem prazo. Um dia, ou morres ou sais. Vais ter de ir de medo em medo... até ao último medo. Se não sais... empurram-te. Ou morres e pronto.

Para seres a bela Borboleta de Asas Magníficas... tens de aceitar as mudanças que chegarem à tua vida, através da Respiração Consciente. A Nova Respiração.


Quanto é que estás disposta a mudar? Só 5 cm? Olha, a Nova Energia trata de mudanças Kilométricas.

Vê, a lagarta enfronhada no seu medo, não imagina sequer a maravilhosa transformação que a espera no final da «fase lagarta».


Se te abres a respirar a Vida e a deixar-te respirar pela Vida, sabe que essa Vida, no seu incomensurável AMOR POR TI, só sonha com o dia em que deixes o casulo e ouses desfraldar as tuas Asas de Luz. Tu e a tua vida mudarão de forma absolutamente extraordinária, inesperada, mas muito apropriada.
É claro. Passas a funcionar no «modo» Inteligência Criativa, não mais no «just enough» da lagarta, enroladinha na sua dormência.

Psst!.. Não queres abrir uma janelinha na caixa?

Respira Sim à Vida... Sim... Sim!

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Publicação do meu Primeiro Livro


INTERVALO PARA CELEBRAR!!!

O meu gosto pela escrita acaba de dar os primeiros frutos. Este é o meu Primeiro Livro, um romance histórico passado no séc.II a.c. , na época dos primeiros Lusitanos, e imediatamente pré-Viriato, para aqueles que se interessam pelos pormenores. Conta a vida duma Sacerdotisa nas 3 etapas lunares clássicas: A Jovem - A Mãe - A Sábia.

Partilho convosco que foi maravilhoso escrever este livro, canalizado pelo meu Eu Sou, sem dúvida. É que quando eu comecei a escrevê-lo não tinha a menor ideia do que se ia passar, não tinha construído nenhuma história, nem sabia que personagens ia encontrar. Sentei-me e literalmente pus os dedos no teclado e deixei começar a fluir. É certo que tinha algumas «dicas interessantes» de vidas passadas, e isso é tudo o que importa dizer. Lembro-me que no final de cada capítulo eu perguntava a mim mesma o que se iria passar no capítulo seguinte. Enfim, foram alguns meses de estado de graça e a escrita fluiu muito simples e muito natural.

Contente com a minha obra, pus-me em campo a tentar arranjar editor. Enviei o livro a alguns editores e esperei para ver o que acontecia. Um deles declarou que queria publicá-lo logo que lhe fosse possível, o que me deixou muito feliz. Chegamos a combinar pormenores da edição e do lançamento. Mas passaram quase 2 anos... e nada. Era para o Natal, depois para a Páscoa, depois para o Verão... e para o Natal de novo. Enfim, tive de perguntar o que estava a acontecer e foi-me dito que a empresa estava «nas lonas» e só publicava agora nomes conhecidos com venda limitada mas garantida. (Vendo aquilo que eles continuam a publicar... não admira que estejam aflitos. Adiante!)
Balde de água fria. Logo mais recebi a resposta doutro editor entusiasmado: o livro tinha potencial de «best-seller»... mas as condições do contrato, como novata nas lides, eram simplesmente atrozes.
Resumindo: todos gostaram, todos adorariam publicar... mas nada. Todos avançavam e depois inexplicavelmente recuavam sem nenhuma explicação. (Quem, mas quem é que em tempos de crise deixa fugir um «potencial best-seller»?!!) Era esquisito demais!
Entretanto pus-me a escrever outro (que está em fase de revisão) e o tempo a passar.


Numa das minhas idas aos Estados Unidos, (abençoado Kauai do outro lado do mundo, do outro lado de Portugal - Anu Tea, lembram-se?) tive a sorte de poder fazer uma pergunta directa a Tobias e recebi esclarecimentos sobre isso: O livro já está impregnado da Nova Energia, e não admira que os editores se sintam imediatamente atraídos, mas também imediatamente rejeitem inconscientemente uma Energia tão Nova. Aconselhou-me a usar a publicação na net, pois ela já veicula a Nova Energia e o livro chegará aos leitores que estão sintonizados com ela. Voilá!


Foi pena Tobias não me ter dado logo o nome do site onde podia ter publicado (:)), pois tive de esperar mais uns meses até ir à Colômbia e receber essa informação através dum dos meus estudantes de SES. As voltas que o mundo dá!... Abençoada seja Bogotá para sempre e o SES também!


Como se tratava dum site americano (www.lulu.com) e há muitos Shaumbras à espera de ler a minha "obra de arte", dei o livro para tradução em inglês. Demorou cerca de um ano, mas já está! E está óptimo. (Bom trabalho, Tânia!)

E a mesma altura em que recebi o texto já traduzido, trouxe-me «por acaso» uma boa amiga uma revista de negócios com uma referência a uma recente editora on-line em Portugal. (Boa, Aline! Muito obrigada mesmo, por TUDO!) Foi preciso re-desenhar a capa e os mapas que existem no interior (em português e inglês, está claro - Obrigada, Pedro Elias!). Mas também já está. Tarãaamm...
E assim, tenho o prazer de anunciar que já está disponível para quem quiser ler, tanto em e-book como impresso a pedido, o meu Livro «A Sacerdotisa das Águas»:

eBook : www.bubok.pt/libros/1259/A-Sacerdotisa-das-Aguas

livro encadernado: www.bubok.pt/libros/1246/A-Sacerdotisa-das-Aguas

Não é um livro «espiritual» nem «esotérico» no sentido da Velha Energia. É uma vida que flui e um ser que se observa a si mesmo dançando com a Vida, interagindo com outras pessoas. Porque ele saiu de dentro de mim, é um espelho dos meus próprios padrões de comportamento, e foi sumamente interessante para mim ver como em geral - os Anjos que nós somos aqui em experiência na Terra - tendemos a recriar vida após vida os mesmos desafios e experiências. E sobretudo como vamos construindo dentro de nós, lentamente, abnegadamente, esse Templo de Consciência que nos trouxe até aqui.

Um livro que se entrega ao mundo é como um filho que parte de nós, disse alguém e eu subscrevo inteiramente. Está aí esse filho do meu coração, para quem quiser abraçá-lo.

Eu respiro fundo e deixo-o ir de mim... sorrindo.

Espero que sintam tanto prazer ao lê-lo como eu ao escrevê-lo!...

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Convidar a Essência


Perguntam-me como se contacta a Essência.

Sabe, Dear One, que nesta incrível Jornada de Limitação, confinado que estavas a um recipiente biológico, (tu Humano), em grande Amor pelo Espírito - (TU, Espírito) - permitiste-te o maior leque de experiências possíveis, dentro desta preciosa Barca Azul. Cedo descobriste que a matéria pode ser dura e cruel, escorregadia e redundante, e sem perderes a coragem empenhaste-te em continuar as tuas experiências. Algumas foram tão duras que não aguentaste muito tempo incorporado na tua biologia. Outras foram absolutamente fascinantes, longas e prazenteiras. Mas as experiências difíceis deixaram em ti um sabor tão amargo, uma dor tão funda, que achaste melhor tapar caridosamente os olhos à tua parte Espírito - tão pura e tão inocente - e mantê-la bem afastada do campo dos sofrimentos. «Não vejas, não olhes, não ouças. Isto aqui é feio, escuro e assustador. Mantém-te longe de mim, bem longe do meu lado humano».

Sabe, amado, que se te achas cansado agora, eons depois de teres começado esta Aventura, confuso sobre o sentido de tudo o que experienciaste, desiludido na tua busca dum Deus que é só uma figura mental com atributos humanos -que tu mesmo inventaste - sabe que chegou a hora de recuperares a memória de TI.
A Essência continua lá, respeitando e aceitando integralmente a tua magnífica e corajosa parte Humana, que lida directamente com o campo das experiências terrestres.

Amando-te mais do que se poderá alguma vez descrever, Ela, a Tua Essência, jamais interferirá com o processo humano que desenvolves em favor do Conhecimento Global do Espírito, sem que tu expressamente a convides a participar inteiramente desde agora, na tua vida.

É muito simples. Recolhe-te num sítio que gostes. Fecha os olhos e SENTE. Respira conscientemente e sente o ar dançar dentro de ti, descendo dentro de ti, até mover o teu ventre. Lembras-te do 2º chacra de antigamente? O chacra da Criatividade, da Vitalidade - voilá, o lugar onde a Essência (o Deus-Criador) se conecta contigo.
Não sabes como? Simples. Observa uma criança dormindo. Ou um gato. A respiração é rítmica, lenta, sem pausas entre inspiração e expiração. Inspira e expira pelo nariz. Essa é a Respiração Natural. Todos nos dessincronizámos a partir do primeiro medo, da primeira dor ou mágoa profunda. Suspendemos a respiração em grande susto e passámos a hiperventilar acima do diafragma. Se assim decidires, escolhe regressar ao que é natural.
Respira ao teu ritmo, serenamente, sem esforço algum. Em breve notas uma Quietude especial que invade o teu Ser. Estás na tua própria PRESENÇA SAGRADA. A biologia é dual, feita de acções e reacções contínuas (químicas, eléctricas, mecânicas), não sabe o que é Quietude. As tuas energias estabilizam. Esse é o PONTO DE PRESENÇA em ti, o teu Espaço Sagrado.
Agora, fala a partir do teu coração: «Essência de Mim, convido-te de volta para mim!». Pronto, já está.

Quando abrires os olhos pela manhã diz simplesmente nas tuas palavras: «Essência, convido-te a estares presente em todas as experiências deste meu dia». Inventa tu as palavras. Não precisas de repetir 3 vezes. Ela não é burra nem surda. E está desejosa de regressar a ti! Precisa apenas de perceber que o convite é sincero e claro como cristal. Ela não sabe o que é ser humano, mas lê as tuas energias como num livro aberto. Portanto, amado, só não virá a ti se te «ler» confuso, indeciso, medroso. Ou a fazer jogos de novo. Então, esconder-se-á de novo de ti, na concha que lhe preparaste intencionalmente e conscientemente, obedecendo ao teu requisito.

Quando lavares os dentes, convida-a a saborear contigo a pasta de dentes. Toma banho com ela. Fá-la cheirar e provar contigo o café da manhã. Veste-te com ela. Anda de metro com ela. Lê o jornal com ela. Trabalha e almoça com ela.
Quando te irritares, chama por ela. Se sentires vontade de esganar alguém, fá-lo na presença dela. Ser humano só, às vezes é chato mesmo, e ela adoraria perceber como te sentes. Convida-a para as coisas «menos boas», tanto como para as coisas «boas». Para ela a experiência dum abraço, é tão deliciosa como a chatisse duma fila de supermercado. Tudo é novo, tudo é apropriado, nem bem, nem mal. Tu humano, és a parte do TODO que sabe deslizar com mestria por entre os afazeres e experiências da Terra. Ela segue-te fascinada.
Faz amor com ela presente. Vê um filme. Ri ou chora na presença dela. Faz jogging com ela ou deita-te a preguiçar na presença dela.

A Essência és TU. A forma mais Pura, mais Sensível, mais Inteligente e Sábia de TI.
Chama-a simplesmente de volta a TI.
Respira conscientemente, docemente... uma vez... duas ... três... mil.

Ah, sem joguinhos nenhuns!
Se ela te apanha a quereres negociar, ou controlar, ou a pedinchar... Ela sorri simplesmente, em profundo respeito por ti e recolhe-se de novo lá longe: «A parte humana deste Ser está ainda ocupado com os jogos da sua experiência. Ainda não é a hora da reunião final. Vamos esperar mais um pouco».

Mas se o teu convite é sincero... coisas incríveis começam a acontecer. Mas isso só TU Inteiro é que sabes.

Sente isto: Como será um Humano-Divino, totalmente Integrado e Incorporado, aqui mesmo , vivendo livremente à superfície da Terra?


Dear One, a Essência está aí... à distância duma Respiração...
Manda-me notícias...

terça-feira, 20 de abril de 2010

Reflexão sobre a Nova Consciência

O que é a Nova Consciência?

Fizeram-me hoje essa pergunta e foi difícil responder sucintamente. Precisávamos duma palavra ou mais palavras inteiramente novas para definir «Nova Consciência», pois todas as que usamos duma maneira ou de outra já estão impregnadas dos velhos sistemas de crenças.

Como se explica a um leigo o que é a Nova Consciência?
Os nossos amigos «do lado de lá» têm empregue desde o início palavras muito simples, e fogem como «o diabo da cruz» de usar a terminologia esotérica habitual. (Os leigos agradecem).

Começaram por tratar-nos por «anjos» o que me soou muito mal logo à partida, e fez com que deitasse para o lixo uma data de informação preciosa. «Anjo Tobias» por exemplo, foi outra palavra que me fez torcer fortemente o nariz. «Shaumbra» então nem se fala. O meu mail já estava atafulhado com milhentas canalizações de vários Anjos, muitas Kwanins, Mãe Marias e muitos outros «mestres extraterrestres». Estive um mês em Figueira (Brasil) com Trigueirinho e outro em Capilla del Monte (Argentina) com Betty Acoglanis. Estive em Dornes por várias vezes, a sós ou acompanhando retiros, inteiramente rendida às «Hierarquias de Liz». Fiz praticamente todos os seminários do André. E também andei de nariz no ar na Gardunha, a ver se via «naves de luz». Eu estava na vanguarda do esoterismo depois duma vivência de 12 anos numa «comunidade espiritual» de inspiração rosa-cruz, que nos seus 4 ou 5 primeiros anos deve ter sido uma das mais inspiradas em termos de consciência e vivência prática, de todo o espaço português. Depois, esgotou-se em inércias e redundâncias, como tantas outras. Na verdade, depois de sair dali, eu rejeitei durante 2 anos qualquer nova informação. Estava positivamente intoxicada e bloqueada com tanta instrução. E acrescento despudoradamente: com tanto «serviço» e tanto «despojamento».

Fui atraída finalmente por uma canalização de Kuthumi - sempre tive um fraquinho por ele - com o seu humor irreverente e a sua profunda sabedoria. (Pelo menos este era «credenciado» à partida).

Que choque!
Pela primeira vez depois de muito tempo, alguém fazia perguntas embaraçosas e afirmações perturbantes, e usava até ocasionalmente o calão, coisa que eu jamais vira acontecer no universo esotérico que me rodeava. E para meu espanto, não ensinava mais nenhum ritual, nem invocações, nem iniciações de espécie nenhuma. Nada de coisas complicadas. Parecia uma conversa muito bem disposta. Mas na verdade, a essência da Nova Consciência estava lá bem à vista:
Chega de «conhecimentos» da velha energia. Essa «tralha» mental foi boa para te entreteres durante os últimos anos e não perderes de todo o contacto contigo mesma. (Uau, essa doeu)
Chegou a hora de começares realmente a pôr em prática uma coisa muito simples: TU ÉS DEUS Também. Chegou a hora de descobrires como vais expressar isso na tua vida do dia-a-dia. (Boa!)
Quanto tempo mais vais perder a procurá-lo fora de ti? (Um tiro no porta-aviões).
Não precisas de «meditar» mais. (O quê??!!).
«Meditar» é apenas um exercício mental. (Como assim??).
Não existe «Deus» nenhum lá no céu. Nem «Deusa». Andas a rezar para quem? (Quac!!).
O karma acaba quando se escolhe que acabe. (E pode??)
Não existem «hierarquias» nenhumas. (Como não??!!)
Jesus não é um Mestre Ascenso. É um Ser colectivo da Casa Angélica de Sananda. (Duplo quack!!)
Tu não tens problemas nenhuns. Só estás aborrecida. (Triplo quack!!)

Gentes!Como é que se pode definir Nova Consciência?
Como é que se pode afirmar perante o mundo que chegou a hora de terminar o «jogo da limitação» e começar a recuperar a memória de TI - sim, TU, o Anjo das mil côres que veio em missão suprema de Integração individual, humana-divina?
Que não existe ninguém maior que TU em parte nenhuma do Universo. Nem mesmo o «Deus Uno» que deixaste na «Casa» donde vieste, porque agora és TU mesmo o DEUS Maior+a fabulosa experiência de TI como Humano encarnado.
Não há neste momento do «lado de lá», ninguém tão credenciado como TU. Ele, o «mais velho», não faz ideia nenhuma como é estar aqui: primeiro nunca cá esteve (TU criaste este mundo). Segundo, ele emanou uma parte de SI - TU - para experienciar in loco. Tás a ver? Ele, o «mais velho» dividiu-se a Si mesmo em Anjos (chama-lhe o que quiseres) e enviou-os à descoberta de Si mesmos. (Isto dá-te um nó no miolo? Não faz mal. SENTE... não «penses». O complicómetro - a mente - começa logo a debitar tolices).

Como explicar que a Nova Consciência é pousar elegantemente tudo o que «sabemos» e responder com honestidade a perguntas muito incómodas do género:
Se eu sou um Anjo magnífico, um Mestre tão grande, como raios tenho a vida tão encalacrada?
Se eu sou um Anjo magnífico, um Mestre tão grande, como raios ando feito totó com amores e desamores?
Se eu sou um Anjo magnífico, um Mestre tão grande, como raios estou cheio de dívidas até às orelhas?
Pois. É mesmo assim. Estavas aborrecido à espera que chegasse a Era da Nova Consciência. (Entrou em 2007). Tu és um Criador, lembras-te? Mas andavas ao sabor do carma como à cabra-cega, a criar todos esses «entretenimentos». Mas podes recriar tudo de novo. Com OUTRA Consciência. A Nova, é claro.

A Nova Consciência é apenas começar a olhar para SI mesmo. O paradigma da SIMPLICIDADE.
Deixar a agenda «salva-mundo» de lado e começar a perceber o que é a Integração. Sem rezas, nem mantras, nem rituais, nem incenso, nem sininhos. Sem guru NENHUM.
Não precisas. Em TI, está TUDO o necessário.
Para não ficares de braços a abanar, Kwanin recordou-nos a maravilhosa Respiração Consciente. E isso tornou-se a ferramenta mais preciosa!

Acreditas em TI?
Confias em TI?
Estás disposto a pôr os joguinhos de lado e começar a RECEBER a Sabedoria que vem de TI?
É tão simples, tão novo e tão verdadeiro... que parece impossível. Mas quando te passar o choque e te abrires a este Tempo realmente Novo, olha, nunca mais vais ser a mesma pessoa! Não viste o que aconteceu comigo, um verdadeiro pilar de sabedoria esotérica?(tanta sabença, puf, tudo pró lixo).

Se achas que ainda precisas de estudar mais - cabala, tarot, astrologia, reiki, cristais, mercabas, bíblia, alcorão, etc, etc, a Nova Consciência ainda não é para ti. Ainda não esgotaste o armazém mental. Nunca te esqueças das ampolas do Cerebrum Forte, pois corres o risco de «fundir os fusíveis». Mas segue em frente e dá-lhe com força. Bom proveito.

Para terminar, Kuthumi (S.Francisco, Pitágoras, entre outros), no seu extraordinário seminário «Caca de Vaca» tem a este respeito uma tirada importante: «Se alguém aqui disser que precisa de estudar mais... eu levanto voo»!

A Nova Consciência não se explica mesmo. SENTE-SE.
A mente não tem a menor ideia do que seja, acredita em mim. Ela não sabe sentir. E por isso ainda não inventou as palavras novas que possam descrever a Jornada de Integração.
Mas se respirares conscientemente e com gentileza só para Ti...
Como é que diz Kuthumi? O que é que falta na tua vida? TU. Essa descoberta... é a Nova Consciência.

Saravá, companheiros Anjos... :))

domingo, 18 de abril de 2010

O 7º SELO - O (impossível) HUMANO-DIVINO INTEGRADO

O 7º Selo é o mais escondido de todos.

É uma ânsia, um desejo, um sonho aparentemente impossível de alcançar. Por ser aquilo que mais desejamos, parece ser o mais difícil de conseguir.
Ele está bloqueado por todos os Selos anteriores e é aquele que nos suscita mais dúvidas, medos e bloqueios. Serei capaz? Serei merecedor? Será possível? Terei estudado o suficiente? Terei praticado o suficiente?


Durante eons de tempo ele foi o Graal, o Mito, a Suprema Fantasia.

Mas agora na Nova Consciência, podeis abri-lo simplesmente através duma Escolha consciente e do vosso Querer Interno. Ao abrirem os Selos anteriores - a Ilusão da Separação, o Eu Limitado, a Dualidade e Satã, o Pecado e a Culpa, os Selos da Necessidade de Sofrimento e de Salvação, podeis deixar ir o bloqueio que impede a Revelação da vossa ESSÊNCIA PURA, o «EU SOU O QUE EU SOU», o «TUDO O QUE EU SOU».
SEMPRE FOSTE e SEMPRE SERÁS!


Ao abrir este 7º Selo, vem a compreensão fundamental de que TU ÉS DEUS TAMBÉM.

(E se o simples pensar nessa possibilidade te agita, te suscita dúvidas imediatas, rejeição ou incredulidade espontânea, toma consciência de quão escondido e bloqueado está este Selo em Ti...)


Respira fundo, meu amado, respira fundo conscientemente e toma coragem para abrir este último Selo. Os outros Selos são o manto das ilusões em que te encerraste, são parte da experiência e da descoberta do teu EU.

Respira fundo para dentro de Ti, oh Anjo Magnificente, respira fundo os mistérios deste 7º Selo, os mistérios do Eu Sou e do Espírito que és TU...

Respira fundo, oh amado Anjo... e sente a PRESENÇA do teu EU SOU em TI

Os Sete Selos são Pontos de Consciência, pontos de Sistemas de Crenças que foram bloqueados por ti, encerrados por eons de tempo, mas agora neste tempo precioso e sagrado tu podes escolher simplesmente voltar a abri-los.
Respira fundo para dentro de ti e permite que vão embora todas as crenças e limitações...

Percorre todos os Selos em reverência, em amor e aceitação... por TI.

Ao abrires por completo este 7º Selo poderás enfim contemplar a Essência que há em TI.

E verás o milagre da Nova Consciência: um Humano que é Deus e um Deus que é Humano, aqui, pisando o pó do Planeta Azul.

Ergue as tuas Asas de Fogo e Luz e permite que o milagre aconteça.

Respirando fundo só para Ti... só para Ti ... gentilmente... docemente... reverentemente...

Uma Respiração de cada vez... Uma Respiração de cada vez...

sábado, 17 de abril de 2010

6º SELO - A SALVAÇÃO


o 6º Selo é a crença de que precisas de «Salvação».
Salvação a partir dum Deus qualquer, de Jesus, dum «Escolhido», dum «Homem Santo», dum «Avatar», dum «Profeta».
A crença num «Salvador» é tão velha como o homem e constantemente reforçada pelas esperanças e as palavras do próprio homem.

Sabe, meu amado, que não existe qualquer necessidade de »salvação»!

Por isso, se for essa a tua escolha, deixa ir embora esse fardo, deixa ir embora essa ilusão.
Respira fundo agora mesmo... e escolhe libertares-te do carrossel cármico que te subjuga aos Mestres, às Hierarquias, aos Gurus, ao Deus e aos profetas da religião que abraçaste há séculos atrás. Ninguém se «perde» e por isso não há necessidade de «salvação». Não fizeste nada de errado, nem andaste pelos caminhos do «pecado». Fizeste experiências em nome do teu próprio Espírito.

Respira fundo e se assim escolheres liberta agora a crença na necessidade dum «salvador».

Respira bem fundo, meu amado, e lembra-te que TU és o único que pode fazer essa escolha. Levanta-te perante a face do medo e confia na Sabedoria, na Completude, na Soberania do Teu Espírito. Não existe «salvador» maior que Tu mesmo!

Respira fundo e abre gentilmente este selo... muito gentilmente.

Aceita que ninguém é Maior do que TU, oh Anjo das Asas de Fogo.

Tu és Inteiro... Completo ... Sábio... Soberano...

Respira só para TI. Convida a Tua Essência a abraçar-te e permite que Ela se manifeste em Ti e através de Ti.

Não existe salvador nenhum exterior a TI.

Tudo, absolutamente TUDO o que precisas, está em TI.

Sempre esteve. Respira conscientemente, Dear One, respira e encontra-te a TI...


sexta-feira, 16 de abril de 2010

5º SELO - O SOFRIMENTO


O 5º Selo é a crença de que o Sofrimento nos aproximava mais do Espírito. De que só éramos merecedores das graças do Espírito se estivéssemos de joelhos frente à vida, em solidão, em carência, em desconforto, tudo para merecermos as graças do Espírito.
Chegou a hora de nos libertarmos dessa crença infeliz, que nos tira a alegria de viver, que nos escraviza em nome do «serviço» aos outros, que nos priva de celebrarmos todos os dias livremente esta grande aventura que é a VIDA.

Respirem bem fundo e deixem ir todo e qualquer sofrimento...

O Espírito, a Tua Essência não te pede nenhum sofrimento. Na verdade ela pode até «sofrer» por tanto de ver com o teu sofrimento...

Na Nova Consciência não há lugar para o sofrimento nem para a carência de nada. O Ser Soberano expressa-se pela alegria profunda e simples que a vida lhe dá.

Liberta-te da ideia de «perda» e de «dor», e do despojamento de tudo o que te dá prazer sentir e viver. Nós viemos em celebração! Ao fim de muitos milhares de vidas de experiência de sofrimento, podes agora relaxar e deixar ir serenamente as cruzes e os pregos.

Com a sabedoria que adquiriste ao longo dos séculos, podes agora escolher livremente uma vida simples e prazenteira, sem dores e sem sofrimentos inúteis.

Respira fundo e permite-te a ti mesmo libertares-te dessa limitação.

Respira fundo só para ti... e deixa que o sofrimento passe a ser uma coisa do passado.

Descobre a cada respiração o prazer maior que vem do Amor por Ti mesmo, da Essência que vive em Ti e espera partilhar contigo uma vida de celebração!... Esse é o «Serviço Maior» que existe à superfície deste Planeta e pode ser feito com um alegre sorriso de bem-estar e
satisfação.


Respira e liberta-te... Respira e celebra...

Diz SIM à Vida a cada Respiração...

quinta-feira, 15 de abril de 2010

O 4º SELO - O PECADO





4º SELO - O Pecado

O 4º Selo é a crença no «Pecado», a crença de se ter feito algo menos sagrado, menos digno ou vergonhoso, a crença de se ser «menos que Deus».

Respirem fundo e sintam...
Sintam a vergonha, a culpa, a rejeição e o desprezo do Eu, que tem preenchido as nossas vidas por causa deste Selo.
Saibam, amados, que não há pecado aos olhos do Espírito. Apenas «experiência».

É tempo de nos lembrarmos que tanto sendo Anjos como Humanos, ao sairmos do aconchego da Unidade, nós nos permitimos mergulhar no mundo das «experiências». E assim, permitimo-nos experienciar livremente todos os altos e baixos, os claros e os escuros, em nome do Grande Espírito Uno, que Somos Nós também.
Não existe qualquer «queda» do «estado de graça original». Pelo contrário: o nosso mergulho na experiência foi um enorme acto de coragem, um imenso acto de verdadeiro AMOR.

A crença na «queda» e no «pecado» foi reforçada ao longo das eras pelos anjos-humanos através das religiões e das filosofias, e isso tem servido apenas para manipular e impôr a crença de que se fez algo de errado, que se quebraram «regras» e «leis» estabelecidas pelos próprios humanos no «poder», arreigados aos seus «deuses» inexistentes.

A crença no pecado tem-nos feito sentir «menores que Deus» ao longo das eras, «menos do que sagrados», «não merecedores» dos «favores do céu».

Respirem fundo, amados... e sintam que não há pecado. Apenas experiência.


E à medida que se autorizam a si mesmos a abrir este Selo, permitam-se deixar ir esse sistema de crenças no «pecado» e na «queda», que leva ao desprezo e ao amesquinhamento do Eu.

Respirem fundo, Dear Ones, e sintam Compaixão (Aceitação Total e Incondicional) por tudo o que alguma vez fizeram... ou pensaram... ou sentiram.

Não existe certo nem errado: apenas EXPERIÊNCIA.
Não há «pecado»: só existe o Amor e a Experiência da Vida!

Respirem fundo e libertem as crenças deste Selo...

Rejubilem na Alegria e Liberdade que vem de libertar a crença na culpa e no pecado.

Só há Amor... Incomensurável Amor do Espírito!...

sábado, 10 de abril de 2010

Calendário dos próximos Cursos

Maio 2010

LISBOA
7-8-9- ESCOLA de ASPECTOLOGIA

PORTO
14-15-16 - ESCOLA de ENERGIAS SEXUAIS (SES)

LISBOA
22 - 2º Encontro da Nova Consciência


Junho 2010


LISBOA
17 - 3º Encontro da Nova Consciência
18-19-20 - ESCOLA de ENERGIAS SEXUAIS (SES)

PORTO
25 - 1º Encontro da Nova Consciência
26-27 - Respiração e Integração



Julho 2010

LISBOA
15 - 4º Encontro da Nova Consciência
16-17-18 - Escola de DREAMWALKER DA ASCENSÃO (DWA)

PORTO
22 - 2º
Encontro da Nova Consciência
23-24-25 - Escola de DREAMWALKER DA MORTE (DWD)